O BOM DE VIAJAR

O BOM DE VIAJAR  
O bom de viajar é …
Repensar e concentrar, fugir das velhas e corriqueiras ações. E neste contexto, refletir que a vida nasce nas estranhas, e nesta viagem intra-uterina que se entrecruza com redes tele comunicativas, surge o ser interpessoal, que já nasce viajando no ar, na terra, no mar e nas redes tecnológicas.
Ao viajar, experimenta-se a geografia social, natural, ambiental, histórica e arqueológica, com lentes empíricas capazes de reconstruir a literatura, incrementar momentos fotográficos e de poesia, mesmo em noites obscuras e de aparente solidão.
Petrolina é assim…linda! O velho “Chico” é seu astro rei. De um lado, Juazeiro, Bahia, do outro Petrolina, Pernambuco. São duas cidades, dois estados, duas culturas, e pessoas que se entrelaçam e multiplicam a diversidade, afagam o estrangeiro e o recebem com afeto e hospitalidade.
                                                                                      
 O bom de viajar é que, pode ser para trabalhar, enxergar o velho com um olhar novo, fazer novas amizades, conhecer culturas diversificadas, conquistar o mundo e se envolver com possibilidades e ideias inovadoras. É conhecer o real e o óbvio, as linhas e entrelinhas que cruzam montanhas, delineiam as nuvens e recortam as águas de além mares.
O legal de viajar é conversar com a estrada e recordar um tempo, que não volta mais: Estrada de outrora por que não tens fim, será que então não se lembras de mim, sou eu, a de antes procurando um lugar, lugar que há tempos eu vivia amar. Mas, em Petrolina eu fui estudar.
Portanto, subindo e descendo, em curvas ou na retilínea, o melhor de viajar é viajar, na realidade e na subjetividade.
                                                          Maria Helena Campos Pereira julho/2013
                                                                    

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.