THALITA, DIVINA VIDA: Thalita, laço de fita

THALITA, DIVINA VIDA: Thalita, laço de fita¹

Thalita, levita bonita

  hoje estás cheia de vida

  muito esperta e definida

  tú es forte e decidida

 

A flor que veio do infinito

  ninguém sabe, ninguém viu 

  mas, seu caminhar é fiel

  és divina flor do céu,

 

Laço de fita, vida de amor

  não surgiu de um carrossel

  nem se lambuzou de mel

  és fruto de muito clamor

 

Inquieta desde o útero

  com seis meses já pulou,

  até a medicina duvidou

  mas, fervorosos lhe chamou

 

Tu és a mais resistente

  no leito de um hospital,

  joelhos se dobrou, muitos

  por ti orou, outros até chorou

 

Amor nunca lhe faltou

  hoje, és criança imponente

  nem parece coração de ventre

  vieste pra ficar e vidas há de transformar.

 

[1] CAMPOS Pereira, Maria Helena. Thalita, divina vida: Thalita, laço de fita. O poema conta a História de Vida de Thalita, em homenagem ao seu 1º (primeiro) aniversário, uma vida que só pode ser milagre do infinito e poderoso Pai Celestial. Dedica-se também o poema a todas as Thalitas do mundo, que podem ser frutos da dor e do amor, mas de um belo interior.

Este post foi publicado em Uncategorized em por .

Sobre Maria Helena Campos Pereira

Graduada em Pedagogia com registro em Matérias Pedagógicas: Psicologia Educacional, História da Educação e Didática. Pós graduada em em Planejamento Educacional, Supervisão e Inspeção Escolar. Mestre em Ciências da Educação e Doutoranda em Educação. Ministra palestras e cursos sobre Gestão Escolar, Filosofia para crianças, jovens e adolescentes com foco nas vivências interdisciplinares.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.