ADOÇÃO E SOFRIMENTO DE AVÓ NÃO COISA BANAL

                   Maria Helena Campos Pereira

Muitos sofrem, poucos falam, mas sofrer não é banal.
Ser mãe, ser nora, ser cunhada, ser irmã e ser avó é muito difícil!
Família é muito bom quando estão juntos, mas sem muitos comentários.
Tudo que se fala é motivo de confusão, engolir sapo é a melhor solução.
Mas, pensando bem, nem Jesus Cristo conseguiu agradar a todos,
Ele sofreu e morreu pelos nossos pecados e até perdoou os condenados que lhe acusavam.
Ser mãe não é diferente, tudo apoia e faz das tripas o coração pra não ofender ninguém.
A mãe aguenta tudo para não magoar os filhos, mas tem hora que é impossível calar.
A sogra já é por natureza e por senso comum, uma pessoa indesejável.
Quisera ser diferente, mas o mundo nos rotula assim.
É um paradigma antigo que infelizmente, não tem como mudar, o mundo todo vai nos crucificar.
Não sei o que fazer, as pessoas mais queridas afastam da gente sem mesmo saber o porquê.
Quando há um desabafo qualquer, não faltam línguas pra intrigar, por isso é dificílimo calar.
Dizem ser disse me disse de estranhos próximos, que não são sangue, mas é do grupo familiar.
No ditado antigo, uma coisa se explica,  ser sogra é coisa antiquada e banal.
Ser avó é importante para alguns netos, quando há o apoio dos pais.
Mas, se isso não acontece vovós, não fiquem tristes porque no mundo existem muitas crianças precisando de uma adoção, mesmo que seja de uma avó.
Calem-se as flores, soprem os ventos murchem os desalentos.
Busquem forças de onde puder, mas sejamos criativas, ousadas e motivadas!
Há muita coisa no mundo que se fazer: crianças mudas, enfraquecidas, desnutridas,
Elas buscam não apenas um colo familiar de uma vovó, mas um colo amigo para lhe afagar.
Que sejamos familiares pelo menos amigos, para saber ouvir e discernir,
O que pode acontecer com a gente e com aqueles que desejam o bem da humanidade;
O mundo está chorando neste momento, resta agora a ecologia humana.
Querendo ou não, somos a base, a raiz de todos os lírios e flores que fazem parte da árvore genealógica.

 

Este post foi publicado em Uncategorized em por .

Sobre Maria Helena Campos Pereira

Graduada em Pedagogia com registro em Matérias Pedagógicas: Psicologia Educacional, História da Educação e Didática. Pós graduada em em Planejamento Educacional, Supervisão e Inspeção Escolar. Mestre em Ciências da Educação e Doutoranda em Educação. Ministra palestras e cursos sobre Gestão Escolar, Filosofia para crianças, jovens e adolescentes com foco nas vivências interdisciplinares.

Uma ideia sobre “ADOÇÃO E SOFRIMENTO DE AVÓ NÃO COISA BANAL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.